quarta-feira, 27 de março de 2013

Pirelli lança seu primeiro aplicativo para Fórmula 1

Graças ao primeiro aplicativo 2.0 da Fórmula 1, o Pirelli P Zero, já disponível para download gratuito na App Store (somente para iPad), os fãs da Fórmula 1 agora podem construir a sua própria experiência e compartilhá-la com os amigos e as estrelas da competição. 

Com apenas um toque, os admiradores entram em contato com tudo o que acontece dentro e fora do paddock.

Projetado para tablets, o novo aplicativo permite que os fãs da F1 se mantenham constantemente informados, além de poder compartilhar sua paixão e comentar sobre as últimas novidades sobre carros e pilotos com os amigos, via redes sociais.

O aplicativo permite a cada pessoa criar sua própria tela personalizada, selecionando as fontes de informação em tempo real, como notícias on-line, revistas e blogs, além de integrar os perfis favoritos do Twitter e do Facebook.

A tela do Pirelli P Zero pode ser combinada interativamente com imagens de televisão, ou ser usada como um dispositivo móvel para acompanhar as corridas e as últimas notícias do paddock, a qualquer momento e em qualquer lugar, por meio de notícias ao vivo, filmes, vídeos 3D da Pirelli, entrevistas e comentários. 

O aplicativo da Pirelli também oferece conteúdo exclusivo que revela os segredos das equipes e pilotos, bem dos pneus, que serão, uma vez mais, decisivos para a definição do campeonato deste ano.

O aplicativo Pirelli P Zero oferece informações dos compostos, com gráficos e dados de antes e depois das corridas, sobre os pit stops, tempos de volta e estratégias das equipes, para não mencionar as últimas novidades e entrevistas do mundo da Pirelli.

Link:
https://itunes.apple.com/us/app/p-zero/id616224172?mt=8

segunda-feira, 25 de março de 2013

Marketing Olfactivo em Portugal

Short report do estudo Marketing Olfactivo em Portugal: A perspectiva dos profissionais de marketing. 

Estudo realizado com o objectivo de perceber qual os conhecimentos que os profissionais de marketing têm sobre o marketing olfactivo, e ainda o potencial futuro que apresenta.

Aumentar as vendas do Call Center

Existem barreiras estruturais que impedem o sucesso do upsell ou cross-sell. Se o call-center dá prioridade ao tempo médio de atendimento, os seus assistentes comerciais se sentirão inibidos em partir para uma venda, pois a venda necessita de tempo.

A lógica é simples. Quando os assistentes se deparam com dois objectivos que entram em conflito - tempo médio de atendimento ou uma venda -, a maioria dos agentes – principalmente de operações receptivas – acaba por optar ficar dentro do tempo, por considerar uma métrica mais segura de ser cumprida.

Porém, existem também entraves relacionados ao tipo de abordagem, que acabam por enfraquecer qualquer hipótese de um “sim”. Acompanhe a seguir alguns passos que podem aumentar os seus indicadores de upsell.

1 – Implemente um programa que dê capacidade e que incentive o call-center a atingir altos níveis de performance Alguns call-centers vislumbram o upselling apenas como uma pergunta a ser feita. Mas todo o sucesso remanesce em como essa pergunta será feita. É preciso um certo grau de efectividade e propriedade na abordagem. Não é tanto uma questão de perguntar se o cliente deseja mais “alguma coisa”, mas sim de como fazer essa pergunta.
 E ainda, para contar pontos aos assistentes que tentam o upsell é preciso métricas que os recompensem mesmo se a venda não se efectivou. Muitos supervisores, entretanto, pontuam apenas porque o assistente perguntou – cumpriu o seu papel, sem considerar o quanto sagaz foi na tentativa.

2 – Torne o upsell relevante para o consumidor Um dos elementos chave na gestão do relacionamento com o consumidor é de se aproveitar todo o tipo de contacto para enriquecer a sua base de dados de informações sobre o perfil e necessidades. Quando o assunto é upsell, esse elemento torna-se mais forte ainda, as suas hipóteses de sucesso estarão directamente relacionadas ao tipo de trabalho que é feito na base de dados.
Após a venda consumada, o assistente comercial precisa no mínimo de uma lista com alguns outros produtos relacionados – mas que tenham uma sintonia com o perfil do cliente – para oferecer.
Se o assistente comercial apenas se limita a oferecer o mesmo produto a todos os consumidores que compram determinado item, não existe nenhum trabalho de relacionamento e de estudo do histórico do cliente. Resumindo, a oferta não é relevante para o consumidor, a operação está limitada a “empurrar” produtos estanques.

3 – Durante a abordagem, mencione benefícios claros Toda a tentativa de venda de upsell deve associar uma “declaração de benefício” que explica ao consumidor, de forma explícita, porque deve ouvir o assistente comercial. Muitas abordagens de upsell são do tipo: “você gostaria de mais alguma coisa?”, ou “você gostaria de levar também um estojo para acompanhar?”. São perguntas que quase garantem um “não” imediato apenas pelo modo como são feitas.
Opte por enriquecer o argumento de venda com algo do tipo “esta máquina ficaria segura contra quedas e com menos hipóteses de se danificar se o senhor levasse também um estojo de protecção”. O consumidor irá perceber que existe uma preocupação.

4 – Evite oferecer o preço como benefício Se o consumidor entende os benefícios que aquela compra lhe trará, o preço passa a ser irrelevante. Tentar fechar a venda argumentando que o preço “está mais barato apenas hoje” pode não necessariamente estimular o consumidor, a não ser que o preço seja realmente uma pechincha e que o perfil do consumidor indique que ele valoriza esse factor.

5 – Tenha argumentos guardados para suportar seu discurso O consumidor pode questionar quem o está a atender e até mesmo negar a oferta de maneira indelicada. É comum acontecer. Se o assistente comercial é questionado em relação à oferta, ele precisa de ter o discurso preparado para mostrar outros benefícios, e até mesmo mencionar quantos consumidores já beneficiaram de tal oferta.
Mesmo com muita vontade de fazer um upsell, o assistente precisa sentir até onde pode ir – o tom de voz do consumidor dá dicas sobre isso. Mesmo com os melhores argumentos, se o consumidor se mostra resistente, existe a hora certa de desistir, agradeça e desligue.
Evita-se assim um desgaste da relação comercial.

 Espero que as dicas tenham sido úteis e que ajudem no dia a dia. Alguma dúvida, opinião, sugestão ou envio de artigos, entre em contacto comigo. Fico á sua espera.

terça-feira, 19 de março de 2013

Os 10 Mandamentos do Líder

A condução de um grupo de pessoas, transformando-o numa equipa que gera resultados é chamado de liderança. É a habilidade de motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, para que contribuam voluntariamente e com entusiasmo para alcançarem os objetivos da equipa e da organização.

Assim, o líder diferencia-se do chefe, que é aquela pessoa encarregada por uma tarefa ou atividade de uma organização e que, para tal, comanda um grupo de pessoas, tendo autoridade de mandar e exigir obediência.

Para os gestores atuais, são necessárias não só as competências do chefe, mas principalmente as do líder.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Frase e pensamento do dia

Aumente as suas vendas - Conseguir novos clientes

Sugestões para vender mais e melhor, tendo em consideração que, na maioria das vezes, aumentar as vendas e conseguir novos clientes é muito mais uma questão de foco do que apenas alocar mais recursos e investimentos...

quinta-feira, 14 de março de 2013

Aveiro recebe o maior evento de tecnologia Wireless em Portugal

Aveiro recebe o maior evento de tecnologia Wireless em Portugal.

Estudo inédito de performance de plataformas wi-fi Porto, 14 de Março 2013.

À semelhança do que aconteceu em 2011, a cidade de Aveiro (Centro Cultural e de Congressos de Aveiro) vai acolher, na próxima quinta-feira, dia 21 de Março, a partir das 10h00, o maior evento de tecnologia Wireless em Portugal - o Wireless Meeting 2013.

Organizado pela Wavecom, empresa aveirense de engenharia de comunicações, o evento pretende ser um momento de reflexão e partilha sobre os últimos desenvolvimentos no Mundo Wireless. Tem por objetivo a contextualização e a exploração dos vários desafios e oportunidades que são colocados presentemente às organizações e empresas.

Este ano, a programação do Wireless Meeting 2013, contará com um painel de especialistas nacionais e internacionais de renome, abordando temas como: High Density Wi-Fi | Microwave Links | Wireless M2M | Wireless off-shore | Trends A par da realização do evento, a Wavecom irá promover o primeiro grande estudo de performance de plataformas Wi-Fi com o intuito de aferir quais as mais valias de cada um dos principais fabricantes a nível Mundial.

Os testes serão efectuados utilizando a ferramenta IxVeriwave da IXIA, que permite aferir a fiabilidade e a capacidade das redes, bem como dos equipamentos que as compõem. Este estudo procura preencher uma lacuna nesta área em Portugal, já que não existe qualquer estudo de relevo deste tipo publicado no nosso país. Serão atribuídos prémios aos produtos que demonstrem possuir um maior conjunto de atributos, após uma análise global dos resultados.

Os prémios entregues distinguirão duas categorias: o “Gold Award” e o “Silver Award”. A Ixia é uma empresa que fornece sistemas de teste e plataformas de verificação de serviços para infra-estruturas com e sem fios e para serviços. Opera em cerca de 30 países, tendo como clientes fabricantes como a Cisco e a Alcatel-Lucent, prestadores de serviços como a NTT e a DeutscheTelekom.

A cerimónia de entrega dos prémios será realizada no final da conferência. Veja mais em: www.wirelessmeeting2013.com

quarta-feira, 13 de março de 2013

O que é um White Paper?

Um "White Paper" ou, em português, "Livro branco ou Relatório Branco", é um documento oficial publicado por um governo ou uma organização internacional, a fim de servir de informe ou guia sobre algum problema e como enfrentá-lo. Os "White Paper" são utilizados para educar os leitores e ajudar as pessoas a tomar decisões. São usados na política e nos negócios. Também podem ser um informe governamental que descreve uma política, geralmente, a longo prazo.

O termo surgiu no Reino Unido, onde se aplica aos documentos governamentais, informes, anúncios de políticas. Durante o Mandato britânico da Palestina, publicaram-se três "white paper" que determinaram o futuro imediato do Mandato.

Desde o começo da década de 1990, o termo “White paper” se refere também aos documentos originais usados por negócios como a ferramenta de marketing ou de vendas. Por exemplo, hoje em dia muitos “livros brancos” revelam os benefícios das tecnologias e de produtos específicos. Estes “papéis brancos” são quase sempre documentos de comunicações de marketing projetados para promover as soluções ou os produtos de uma companhia específica.

Como a ferramenta do marketing, é importante observar que estes livros sempre enfatizam a informação favorável da companhia que autoriza ou financia o documento. Os “White papers” são freqüentemente usados para gerar boas vendas, para estabelecer a liderança, para educar os consumidores ou compartilhar conhecimento técnico.

Existem três tipos básicos de “White Paper” comerciais:
  1. Benefícios do negócio: Se enfocam em apresentar uma situação de negócio favorável aos executivos;
  2. Técnicos: ajuda a pessoas influentes (como engenheiros) a entender como funciona um conceito ou uma tecnologia;
  3. Híbrido: Combina um enfoque nos benefícios do negócio com detalhes técnicos em um só documento.

in. wikipedia



segunda-feira, 4 de março de 2013

Como Vender Mais e como Vender Melhor?

Daniel Godri - Como Vender Mais e como Vender Melhor?